Você sabe como e quanto cobrar pelo produto ou serviço da sua startup?

Essa é, sem dúvida alguma, uma das perguntas mais importantes que você ouvirá de clientes, investidores, sócios. Mas será que é mesmo tão difícil chegar a um modelo de negócios financeiramente viável para uma startup? Como as startups de sucesso cobram? Mas antes de responder essa pergunta-chave do post, vamos a duas outras não menos importante:

 

Pelo que devo cobrar na minha startup?

 

O primeiro passo é descobrir pelo que as pessoas pagariam. Por que? Porque se você decidir cobrar pelo que os consumidores não estarão dispostos a pagar certamente não sairá do zero. Então como saber pelo que cobrar? Para chegar nesta fase de decisão sobre quanto cobrar você deve ter antes validado a sua ideia primeiro para: a) descobrir se a sua solução será aceita e b) descobrir se as pessoas veem a sua solução como uma proposta de valor a tal ponto de pagar por ela.

Depois de respondidas essas perguntas iniciais você pode decidir se irá cobrar por:

 

  1. Eficiência: propostas de valor geralmente relacionadas à conveniência e economia de recursos.  Serviços de assinatura (compra recorrentes), softwares de automatização, aplicativos mobile são alguns exemplos de uso da tecnologia para a conveniência (comodidade, segurança, confiabilidade, durabilidade, garantia). Quando as startups se tornam escaláveis também assumem uma posição de negócios eficientes, reduzindo os custos e aumentando as margens. 
  2. Eficácia: quando você resolve algo que não está sendo resolvido atualmente cria na verdade uma proposta de valor. 
  3. Status:  embora esse seja o valor mais subjetivo, por ser baseado no valor percebido pode representar uma grande vantagem se a estratégia da sua startup for de penetração rápida no mercado. Se você pretende vender status é importante que associar a sua startup a uma mensagem relevante que revele a sua proposta de valor.

 

8 maneiras de monetizar a sua startup na internet

 

7 maneiras de monetizar a sua startup na internet

8 maneiras de monetizar a sua startup na internet

 

Independente da sua startup ser de base tecnológica ou não, também é possível monetizar o seu negócio através da internet. Selecionamos as 8 maneiras mais utilizadas para monetizar a sua startup na internet:

 

  1. Freemium: ao lançar seu produto ou serviço, geralmente as startups lançam gratuitamente para ganhar mercado, mas podem passar a cobrar por determinadas funcionalidades extras. Neste modelo de monetização a ideia é cobrar para que o usuário tenho uma experiência mais completa e possa usufruir de outros benefícios do produto ou serviço que não são disponibilizadas nas versões gratuitas (free mais premium). A exemplo disso temos os In App Purchase (IAP). 
  2. Transação ou comissionamento: startups que fazem o intermédio ou facilitação de transações através de suas plataformas também são remuneradas por isso. Como exemplo temo a plataforma de crowdfunding Catarse e gateways de pagamento como a Iugu. 
  3. Download de aplicativos:  ao disponibilizar seu aplicativo em uma plataforma de distribuição como Apple ou Google Play, a startup define o preço, ficando em média com 70% do valor cobrado. 
  4. Licenciamento:  se a sua startup trabalha com algoritmos de recomendação, crawlers, sistemas de inteligência artificial pode menetizá-la através do licenciamento. Embora seja pouco utilizada aqui no Brasil em função da exigência de um modelo escalável, esse modelo financeiro pode ser responsável por bons rendimentos, sendo portanto, uma boa alternativa para monetização.
  5. Assinaturas: sua startup pode cobrar pela comodidade que oferece aos seus clientes, através de assinaturas mensais ou outros planos. As assinaturas hoje vão desde produtos pet (Dogbox) a produtos culinários (Bistrobox) a produtos menos convencionais como roupas íntimas (Rabixo).  Essa monetização é mais indicada para a compra de produtos recorrentes, mas existem outras startups que adaptaram o modelo para outros tipos de segmentos.
  6. Publicidade: maneira mais usual de ganhar dinheiro na internet, mas não tão indicada a todos os tipos de startups ou modelos de negócios. Se for colocar algum banner no seu site ou blog, não se esqueça de que este deve estar dentro do contexto. 
  7. Programa de afiliados: funciona muito bem para alguns modelos de negócios voltados para e-commerce ou market places. Algumas startups que trabalham com esse modelo de negócios são a Poup e Likedees. Através desta forma de monetização, a startup ganha uma comissão indicando ou comercializando produtos de terceiros.
  8. Relatórios inteligentes: se a sua startup tem como produto ou subproduto ou mesmo serviços relacionados à informação, pode comercializá-los através de relatórios customizados, ou seja, de acordo com a necessidade dos clientes. 

 

Qual o modelo de monetização mais indicado?

 

monetização-startups-startup-sorocaba

Qual modelo de monetização é mais indicado para sua startup?

 

A resposta a essa pergunta irá depender muito do modelo de negócios de cadas startup. Não existe nenhuma regra. É essencial que o empreendedor teste todos os modelos de monetização (assim como testou o seu modelo de negócios) para cada segmento de mercado – podendo inclusive cobrar de forma diferente para cada grupo de clientes (B2C ou B2B, por exemplo).

Todas as formas de monetização tem seus prós e seus contras, caberá a você definir o que melhor se adequará a sua startup.


E você, o que pensa sobre o assunto? Gostou do artigo? Compartilhe conosco sua opinião. Não gostou? Acha que podemos melhorar? Então nos ajude a aprimorar nosso trabalho.

Siga o Startup Sorocaba no Facebook e cadastre-se para receber nossa newsletter e para ser informado sobre todas as novidades.

Compartilhe: