Na última quinta-feira estivemos presentes na festa de inauguração do Campus São Paulo – A Google Space. Muito além do excelente ambiente, estrutura, comida e bebidas, música e tudo de melhor que poderia ter em um único local (confira alguma fotos em nossa fanpage), o evento reuniu vários representantes de todo o ecossistema e, é claro, nos sentimos muito honrados por poder fazer parte desse grande momento não apenas para São Paulo, mas para o ecossistema nacional, representando o Startup Sorocaba e nossa comunidade.

O Campus São Paulo será aberto oficialmente para a comunidade a partir de amanhã (13/06) e essa pode ser a sua chance de conhecer o espaço (que diga-se de passagem é maravilhoso) e tomar um café.

 

Startup Sorocaba: Campus São Paulo - a Google Space

Startup Sorocaba: Campus São Paulo – a Google Space

 

Mas o que é Google Campus?

 

O Campus São Paulo é o primeiro espaço do Google na América Latina para grandes ideias virarem negócios que podem transformar o mundo. É operado pelo time Google For Entrepreneurs e contará com uma equipe dedicada e empenhada em criar uma comunidade empreendedora de sucesso. Além deste novo espaço, já existem outros cinco pelo mundo.

 

startup-sorocaba-google-campus-pelo-mundo

Startup Sorocaba: Google Spaces pelo mundo

 

O que o Campus São Paulo oferece?

 

Em poucas palavras: um mundo de possibilidades (literalmente). Mas vamos falar delas, uma a uma:

  • Tornar-se um residente: startups selecionadas terão áreas exclusivas para trabalho (coworking) onde participarão de programas coordenados pelo próprio Campus e por parceiros, com foco em aceleração, educação empreendedora, entre outros. As inscrições estão abertas e podem ser realizadas através deste link até o dia 05/agosto. Já está programado par ao dia 14 um evento tira-dúvidas sobre o programa de residentes, saiba mais aqui
  • Participação em eventos: inscreva-se para participar dos programas oferecidos pela equipe do Google, como o Campus Startup School e Campus Mentoring ou de eventos organizador pela própria comunidade. A agenda de eventos já está disponível aqui.
  • Organizar eventos: os espaços do Campus São Paulo podem ser reservados gratuitamente para eventos relacionados ao empreendedorismo. Para incluir o seu evento na agenda oficial basta preencher o formulário aqui
  • Campus Cafe: um espaço aberto com wi-fi gratuito para todos os membros. Para se tornar um membro se cadastre aqui (nós e mais de 900 pessoas já estão na lista de espera, mas temos certeza de que valerá muito a pena).

 

Serviços:

Endereço: Rua Coronel Oscar Porto, 70 – Paraíso – São Paulo

Horário de funcionamento: Segunda a Sexta, das 9h às 19h

 

Visitem o espaço! Vivenciem essa experiência única e #Vamoscomeçaralgonovo.


E você, o que pensa sobre o assunto? Gostou do artigo? Compartilhe conosco sua opinião. Não gostou? Acha que podemos melhorar? Então nos ajude a aprimorar nosso trabalho.

Siga o Startup Sorocaba no Facebook e cadastre-se para receber nossa newsletter e para ser informado sobre todas as novidades.

Compartilhe:

Depois de um bom tempo sem publicar no site, em função da realização do Decola Inovação, realizado em parceria com a In-Pulsa (acompanhe os resultados desse grande evento aqui), voltamos ainda mais dispostas a dar sequência ao nosso trabalho por aqui… então, vamos aproveitar para falar das novidades…

 

A (nova) Comunidade de Sorocaba

 

No último dia 05, realizamos a primeira reunião de um novo movimento aqui Sorocaba. Estiveram presentes agentes de vários grupos diretos, comunidades e de instituições de apoio que visam contribuir para o desenvolvimento e fomento de Sorocaba em relação à startups, empreendedorismo, tecnologia (e educação tecnológica) e inovação. 

A ideia desse movimento é formar um grupo autogerenciável, afim de que possamos discutir ações conjuntas beneficiando todas iniciativas e, principalmente, a (nova) comunidade de Sorocaba, com o objetivo de fortalecer o nosso ecossistema.

 

Comunidade de Sorocaba: primeira reunião do Comitê

A (nova) Comunidade de Sorocaba: primeira reunião do Comitê (movimento) que visa unir iniciativas para fortalecer o ecossistema

 

Entendemos que Sorocaba tem um enorme potencial empreendedor e tecnológico, além de excelentes iniciativas agregadoras. Não falta também público interessado nessas iniciativas, entretanto, o esforço de todos os grupos de concentrar esse público e de engajá-lo acaba sendo maior uma vez, que a exemplo, as agendas de eventos não são coordenadas e acabam dividindo a audiência. 

Acreditamos que, ainda que muitas iniciativas desenvolvidas tenham focos diferentes, NÃO devemos concorrer (ainda que indiretamente), mas sim unir esforços e recursos para fazer algo bem maior, impactando mais pessoas e fazendo cumprir a missão de cada grupo.

Entre alguns objetivos deste novo movimento estão:

  • Consolidação de um movimento único que possa tornar a cidade de Sorocaba uma referência em relação ao empreendedorismo, tecnologia e inovação;
  • Criação e divulgação de uma agenda comum de eventos;
  • Parceria para organização de eventos que possam integrar vários agentes, para ampliar o alcance das ações e resultados;
  • Estudos e pesquisas para identificação do perfil tecnológico das empresas e perfil empreendedor dos empresários locais;

 

O desafio é grande sim (e nós sabemos disso), mas o saldo da primeira reunião já nos demonstrou que o simples exercício da aproximação das iniciativas e do diálogo entre seus representantes ainda pode render muito mais do que havia sido planejado anteriormente, o que demonstra que estamos no caminho certo!

 

E qual é o segredo de uma comunidade de sucesso?

 

Quando se fala da criação de comunidades e de ecossistemas o primeiro exemplo que vem a mente é certamente o Vale do Silício (inclusive nós também já tratamos aqui no site sobre os principais fatores de sucesso do Vale do Silício). No entanto, hoje já temos exemplos aqui no Brasil de comunidades que se desenvolveram no entorno de um propósito mútuo de aprender e de se desenvolver juntos. Essa é, sem dúvida alguma, uma das lógicas que  faz com que novos pólos de desenvolvimento e/ou novas comunidades surjam a cada dia (e diga-se de passagem, o que faz também com que resistam e perdurem por mais tempo. Sim o segredo do sucesso pode estar justamente aí!). 

Muito além de altos investimentos, a inovação exige uma rede interligada onde os grupos (academias, empresas, empreendedores, investidores, startups e governo) possam desempenhar seu papel em busca de um objetivo comum: o desenvolvimento.  Os celeiros da inovação mundial são antes de mais nada ambiente de comunidades sólidas, onde existe conexão entre empresários, forte ligação entre organizações de apoio e de maneira geral compartilhamento de conhecimento.

A inovação também exige mobilização social e uma mudança cultural radical muitas vezes, principalmente em relação ao mind set, afinal, criar um ambiente de colaboração é extremamente desafiador.

Sim, ao contrário do que se pensava antigamente a inovação é muito mais do que criatividade! Criar ambientes estimuladores e propícios para a inovação é apenas um dos passos no sentido de incentivar a geração de novas ideias, no entanto, é preciso lembrar que não há inovação sem a construção de uma cultura que por sua vez é sinônimo de PESSOAS.

Assim, não há inovação sem cultura e não há cultura sem pessoas. 

 

Mas e agora, qual é o próximo passo?

 

Respondemos:  trabalhar juntos para desenvolver o nosso ecossistema empreendedor.

É isso mesmo. Como já comentamos, demos mais um importante passo, mas esse foi apenas o passo inicial de muitos outros que ainda virão. A caminhada é longa, então tomemos fôlego e vamos adiante!

Da mesma forma como não se pode falar de inovação sem falar de pessoas e de cultura, não se pode falar de movimento (conjunto de ações de um grupo de pessoas mobilizadas por um mesmo fim), sem a construção e/ou desenvolvimento de um ecossistema. Por que? É simples… um movimento só pode existir se houver um ecossistema!

 

Building-an-Entrepreneurial-Ecosystem-in-Your-City-comunidades-startup-sorocaba

Como construir um ecossistema empreendedor?

 

Embora existam muitas outras referências bibliográficas, em seu livro “Building an Entrepreneurial Ecosystem in Your City“, Brad Feld aponta quatro pontos cruciais para a construção de um ecossistema empreendedor:

 

  1. A comunidade deve ser liderada por empreendedores: caso não seja conduzida por empreendedores a comunidade não se sustentará por muito tempo. Muitos exemplos provam que quando outros grupos tentam coordenar as ações dentro de uma comunidade, as chances de sucesso são drasticamente reduzidas. Portanto, a liderança deve ser exercida pelos “pequenos empresários” – tido como pilares da comunidade – também em função do nível de dependência que esses empreendedores ainda têm do ecossistema, diferente dos grandes empresários, que muitas vezes estão restritamente focados em seus negócios e tendem a ser menos engajados (mas aqui vale uma ressalva: isso não é uma regra!).
  2. Os líderes devem ter um compromisso de longo prazo com a comunidade: Brad fala em no mínimo vinte anos (para reforçar e tornar significativo o compromisso com o objetivos do grupo). As maiores comunidades, hoje já estabelecidas, como o Vale do Silício, por exemplo, tiveram uma longa trajetória e enfrentaram vários ciclos econômicos. Assim, os líderes devem estar comprometidos com o contínuo desenvolvimento da sua comunidade independentemente do ciclo econômico de sua cidade, estado ou país. Grandes empresas como Apple, Microsoft e Intel foram criadas durante os chamados ciclos econômicos baixos. Então, é possível inovar, crescer e prosperar mesmo em tempos difíceis.
  3. A comunidade deve ser extremamente inclusiva: crie e dissemine uma filosofia inclusiva que deverá ser aplicada a todos os níveis da comunidade. Assim, os líderes também devem estar abertos a ter mais líderes envolvidos. Portanto, é indispensável fomentar a participação de integrantes de várias esferas – e com qualquer nível de interesse – que certamente vão contribuir para um ambiente ainda mais enriquecedor e equilibrado. Tem uma startup? Que tal criar um programa para que jovens universitários possam vivenciar a experiência e a cultura de uma startup por determinado período? Que tal então criar um espaço colaborativo para receber e abrigar pessoas que também se interessam pelo universo das startups e/ou de inovação? Acredite: a diversidade é essencial para o desenvolvimento de um ecossistema. Ecossistemas bem-sucedidos são aqueles em que todos os envolvidos contribuíram e/ou contribuem para a sua vitalidade (e não apenas a indústria da tecnologia). Como consequência todos ganham, afinal não existem perdedores nesse jogo.
  4. A comunidade deve ter atividades contínuas que envolvam toda a “rede empresarial”: de aspirantes a empreendedores à empreendedores bem-sucedidos; de estudantes à mentores; de membros das equipes das startups à investidores e quem mais desejar se engajar pela causa.  Apoiar novas experiências de aprendizagem contribuirá para o desenvolvimento das competências necessárias para a competitividade, bem como para o crescimento da própria comunidade. Eventos como hackathons, meetups, cafés abertos, Startup Weekends, etc. promovem integração e geram resultados tangíveis. Alguns deles podem durar apenas um fim de semana, alguns meses, não importa! Essa dinâmica é análoga a realidade das startups também, mas o mais importante são os resultados gerados, pensando sempre no longo prazo.

 

Lembrem-se: uma comunidade bem sucedida é regida pela sinergia, pelo pensamento de longo prazo, pela cooperação (ao invés de competição), por uma cultura de aceitação ao erro (tido como aprendizado), pela transição das lideranças. Um movimento só é um movimento se ele tiver a frente pessoas que, independente do tamanho do novo desafio, aceitem seguir em prol de algo bem maior, que pode demorar a ser conquistado, mas que recompensará igualmente a todos os envolvidos.

 

Como participar desse movimento?

 

Se você também se interessou e deseja fazer parte desse novo movimento, confira a agenda das próximas reuniões aqui. Não há nenhum critério para participação do grupo, esperamos apenas reunir pessoas que estejam dispostas a fazer de Sorocaba uma grande referência no diz respeito ao empreendedorismo, tecnologia e inovação. Challenge Accepted?

PS.: nesse meio tempo em que escrevíamos este post, já rolou a segunda reunião do movimento, que contou com a participação de mais pessoas e novos grupos.

 

Segunda reunião

Segunda reunião

 

Vamos que vamos. Te esperamos em nosso próximo encontro!


E você, o que pensa sobre o assunto? Gostou do artigo? Compartilhe conosco sua opinião. Não gostou? Acha que podemos melhorar? Então nos ajude a aprimorar nosso trabalho.

Siga o Startup Sorocaba no Facebook e cadastre-se para receber nossa newsletter e para ser informado sobre todas as novidades.

Compartilhe:

Temos visto com muita satisfação o merecido destaque do Brasil no cenário de inovação e empreendedorismo, resultado de um trabalho iniciado já há alguns anos. Outro fator que muito tem contribuído para a disseminação desses conceitos é a criação e desenvolvimento de ecossistemas locais, que dão cada vez mais corpo para esse movimento que, parece que dessa vez veio para ficar, permitindo com que as startups, em especial, tenham maiores chances de sucesso quando inseridas em ambientes propícios como esses, que apoiam e incentivam a cultura empreendedora.

Assim, novos importantes polos regionais começam a nascer em Minas Gerais, Santa Catarina e também em cidades fora dos eixos centrais de inovação, como no interior paulista.

Mas quais são as combinações de variáveis necessárias para a criação e o desenvolvimento de um ecossistema? Será que é possível fazer de Sorocaba um novo “Vale do Silício”, por exemplo?

 

ecossistema-vale-do-silicio-startup-sorocaba

Vale do Silício: os empreendedores por trás do maior e mais influente ecossistema do mundo

 

Contextualizar e replicar modelos de sucesso como o do Vale do Silício em comunidades locais, pode e não pode dar certo já que vários fatores influenciam diretamente esse ambiente como: mecanismos regulatórios, condições do mercado, programas de incentivo ao financiamento e aceleração dos novos negócios e uma forte cultura voltada para a disseminação do empreendedorismo – e isso para citar apenas alguns exemplos. Outra questão indispensável é a identificação dos grupos de interesse e os papéis que exercerão para o funcionamento e a evolução do ecossistema (e diríamos que essa talvez seja a premissa inicial).

Então, por onde começar? 

 

O ciclo de aceleração do empreendedorismo

 

A criação do Vale do Silício pode ser ilustrada por um ciclo com quatro passos: sonho grande, crescimento, comprometimento e reinvestimento.

 

o-ciclo-de-aceleracao-do-empreendedorismo

Como criar e desenvolver ecossistemas: o ciclo de aceleração do empreendedorismo

 

O Vale do Silício começou com oito empreendedores que antes de mais nada acreditaram no sonho de ser uma referência no segmento em que atuam (disputando com outras regiões muito mais evoluídas no mesmo setor).

O segundo grande passo ficou por conta do crescimento e do desenvolvimento local. Em alguns anos a Baía de São Francisco se tornaria o maior negócio de chips de computadores, empregando 12 mil pessoas.

O sucesso do Vale do Silício não foi acidente, mas sim resultado de algumas tentativas frustradas e do comprometimento daqueles empreendedores. Eles permaneceram na região (mesmo depois de bem sucedidos) com o intuito de continuar a contribuir para o seu desenvolvimento, ou seja, para efetivamente fortalecer o ecossistema.

O último passo do ciclo ocorreu quando os próprios empreendedores  passaram a investir em novos empreendedores e novas empresas, deixando às futuras gerações um importante legado. A repetição desse ciclo de crescimento criou mais de duas mil empresas.

 

o-ciclo-de-aceleracao-do-empreendedorismo-startup-sorocaba

Como criar e desenvolver ecossistemas: o ciclo de aceleração do empreendedorismo

 

 

As 3 lições básicas para criar um ecossistema

 

Se você é um líder, empreendedor e/ou gestor público e deseja cultivar o empreendedorismo de alto impacto e crescimento e sua comunidade local, atente-se para essas três dicas fundamentais:

 

  1. Grandes companhias podem se desenvolver em lugares imprová­veis e desafiadores: a exemplo do Vale do Silício que  não possuía grandes fontes de financiamento, trabalhadores talentosos ou grandes centros de pesquisa foca­dos no setor de chips de computadores, muitos outros ecossistemas também foram criados e se desenvolveram em ambientes extremamente desafiadores.
  2. Alguns empreendedores são ca­pazes de causar um grande impac­to:  um pequeno número de empreendedores pode sim ser responsável por tranformações no ambiente empresarial o que implica em dizer que, em conjunto, podem criar novos negócios e permitir o rápido crescimento de uma região. A história de Fairchild (empresa dos oito empreendedores do Vale do Silício criada em 1957) é prova disso: 30 novos negócios relacionados a chips de computadores puderam ser desenvolvidos a partir dessa empresa, em menos de 14 anos. Essas novas companhias formaram o núcleo de um novo local para a indústria de chips, empregando 12 mil pessoas no total.
  3. Há um modelo de sucesso que líderes podem acelerar: foi a partir do Ciclo de Aceleração do Empreendedorismo (sonho grande, crescimento, comprometimento e reinvestimento) que 92 empresas tecnológicas com capital aberto foram criadas no Vale do Silício. Essas empresas empregaram 800 mil pessoas e estão avaliadas em mais de 1,8 trilhões de dólares. Outras cidades e regiões por todo o mundo podem e devem usar o modelo do Ciclo de Aceleração do Empreendedorismo para cultivar o crescimento de empresas e in­dústrias locais.

 

Nós do Startup Sorocaba, compreendemos que o nosso papel é o de identificar novos negócios e incentivar novos programas que possam ajudar os empreendedores e as startups a cultivarem seu papel dentro do Ciclo.

Os primeiros passos para fazer de nossa cidade uma referência já foram dados e para que possamos continuar com este trabalho contamos com vocês! Juntos podemos muito mais. Vamos potencializar nossa Sorocaba Valley!


E você, o que pensa sobre o assunto? Gostou do artigo? Compartilhe conosco sua opinião. Não gostou? Acha que podemos melhorar? Então nos ajude a aprimorar nosso trabalho.

Siga o Startup Sorocaba no Facebook e cadastre-se para receber nossa newsletter e para ser informado sobre todas as novidades.
Compartilhe:

O ano terminou e o Startup Sorocaba recebeu mais uma excelente notícia: o Startup Sorocaba foi eleito pela comunidade como uma das 10 iniciativas (entre 209 eleitas) que mais contribuíram para o fomento do ecossistema brasileiro de startups em 2014.

 

Pessoas e iniciativas que mais contribuíram para o ecossistema em 2014

 

Em votação e reconhecimento realizado pelo Startupi, o Startup Sorocaba ficou ao lado de iniciativas e empresas como SEED, AB Startups e Startup Brasil, já reconhecidas nacionalmente. O destaque também vai para as cidades do interior de São Paulo, que não estão necessariamente em grandes centros tecnológicos, o que demonstra também a importância da construção de novos pólos.

 

Startup Sorocaba é eleito uma das 10 iniciativas que mais contribuíram para o ecossistema em 2014

Startup Sorocaba é eleito uma das 10 iniciativas que mais contribuíram para o ecossistema em 2014

 

O Startup Sorocaba nasceu com o objetivo de contribuir para o ecossistema e de fazer de Sorocaba uma referência tecnológica – e sem dúvida alguma, ser eleito pela própria comunidade de empreendedores e de agentes nacionais, torna a premiação ainda mais gratificante.

Nosso agradecimento especial a todas as startups, empreendedores, parceiros e incentivadores desse projeto. Essa conquista também é de vocês! E tudo isso com apenas nove meses de história. É apenas o começo e contamos com vocês para os próximos passos.

 

Projetos para 2015

 

E o Startup Sorocaba não pára! Com mais esse reconhecimento, nossa responsabilidade e compromisso com a comunidade local foi redobrada e para começar bem, neste ano já teremos muitas outras novidades:

 

  • Technovation Challenge: programa internacional que incentiva a inserção de mulheres de 10 a 23 anos na tecnologia. Saiba tudo sobre o projeto e sobre como participar aqui
  • Calendário anual de eventos: já fechamos nossa programação anual de eventos que deverá contar com eventos regulares commo os meetups (mensal) e o Startup Talks (trimestral), além de workshops, cursos, feiras, etc. Acompanhe todos os eventos na Agenda Startup Sorocaba.
  • Novas parcerias: estamos em contato com vários parceiros locais e nacionais para colocar à disposição de vocês os melhores prestadores de serviços e produtos voltados exclusivamente para startups. Em breve divulgaremos a lista de parceiros.

 

 Vamos juntos fazer de Sorocaba uma cidade verdadeiramente empreendedora! Go empreendedores!


E você, o que pensa sobre o assunto? Gostou do artigo? Compartilhe conosco sua opinião. Não gostou? Acha que podemos melhorar? Então nos ajude a aprimorar nosso trabalho.

Siga o Startup Sorocaba no Facebook e cadastre-se para receber nossa newsletter e para ser informado sobre todas as novidades.

Compartilhe: