Por que o Google é o sucesso que é na internet? Porque a marca Google está entre uma das mais preferidas entre os usuários da grande rede? Por que, mesmo sendo uma gigante tecnológica e do volume de dados o Google ainda é sinônimo de simplicidade?

O sucesso do Google está baseado, entre outros, em 20 regras básicas que você pode e deve copiar e adaptar em sua startup, em relação ao seu posicionamento na internet.

 

20 regras do Google que você PODE e DEVE aplicar em sua startup

 

  1. Regras da Relevância: se você quiser se posicionar em qualquer mercado altamente competitivo, precisará fazer sua startup, produto(s) e serviço(s) ser relevante à tarefa ou decisão em questão.
  2. Beneficie-se da sabedoria das multidões: Os algoritmos de recomendação levarão em consideração o que os outros pensam a seu respeito. Para garantir que a sua marca receba aprovação, você precisará escutar e responder às multidões antes de reuní-las ao seu redor.
  3. Mantenha a simplicidade: por mais esperta que a inteligência artificial possa ser, ela nem sempre favorecerá a simplicidade. Facilite para os aplicativos assistentes – e seus usuários – saberem o que você faz e onde encontrá-lo.
  4. A importância da atitude mental: apesar de que, no futuro, será evidente quando e onde as pessoas estarão no modo de compra, buscar essas oportunidades hoje assegurará que você se mantenha popular – e ainda vivo, por sinal – quando os aplicativos assistentes assumirem o controle.
  5. Esteja onde o seu público está: na esperança de inserir a sua marca em toda categoria relevante possível de tomada de decisões, você precisará desconstruí-la e distribuí-la onde quer que o seu público estiver, física e virtualmente.
  6. Não interrompa: com as pessoas conversando com as informações, você será tentado à interromper o processo para uma mensagem abertamente comercial. Não faça isso.
  7. Aja como o conteúdo: os aplicativos assistentes falam a linguagem digital, não analógica. Os inputs que eles buscam agirão como conteúdo – conteúdo digital.
  8. Teste tudo: a encontrabilidade ambiente é um território desconhecido. A única maneira de verdadeiramente saber o que funcionará – e continuará funcionando – é testando tudo.
  9. Monitore tudo: os passos do processo de tomada de decisões dos aplicativos assistentes podem ser opacos, mas os inputs e outputs ainda serão controláveis. Monitorar tudo, lhe mostrará quando e por que a sua marca foi ou não recomendada.
  10. Deixe que os dados decidam: ao ponderar quais produtos e posicionamentos lhe darão uma vantagem nos algoritmos de recomendação, deixe que os dados decidam.
  11. As marcas podem ser respostas: não importa se quem estiver fazendo as perguntas for um humano ou um aplicativo assistente, as marcas também são respostas. Mas, se você quiser uma resposta, precisará saber a quais perguntas você pode responder.
  12. A sua proposição única de vendas é crítica: você também precisará se certificar de poder responder às perguntas melhor do que qualquer outro, com a sua proposição de vendas (proposta de valor).
  13. A sua concorrência é maior do que você pensa: os aplicativos assistentes não pensam em termos de categorias convencionais. As pessoas não os instruirão a escolher o melhor carro de aluguel. Elas perguntarão como chegar do ponto A ao ponto B. Se você estiver na categoria convencional de aluguel de carros reconheça que está concorrendo com tudo, desde o transporte público a andar a pé.
  14. Você pode aprender muito com uma consulta: se você achava que tinha muito a aprender com as consultas de buscas de hoje, imagina os ricos insights que obterá de vários tipos de recomendações que as pessoas procuram ou instruções que dão aos aplicativos assistentes.
  15. O sexo vende: os aplicativos assistentes provavelmente não reagirão de forma diferente a mensagens sexualmente carregadas. Apesar disso, as pessoas sempre terão uma reação diferenciada ao sexo. Se a resposta que elas receberem as deixarem constrangidas, elas vaiarão.
  16. O altruísmo vende: de forma similar, os aplicativos assistentes podem não conseguir saber a diferença entre bem e mal, mas seus programadores (e usuários) saberão. Eles, sem dúvida alguma, favorecerão as empresas que se comportarem bem.
  17. Mostre o que você tem: também será fundamental para as startups neste cenário, ter vários ativos digitais para lidar com qualquer necessidade potencial não satisfeita que uma ferramenta de decisão ou recomendação possa expor. Isso vai além das consultas transacionais. Crie ativos voltados a instruções para buscar entretenimento e/ou informação.
  18. Quanto mais espaço na prateleira, melhor: distribua amplamente os ativos da sua startup via API e outros formatos, de modo que os aplicativos assistentes possam acessá-los nas prateleiras de sites e avaliações e outros pontos de agregação que serão utilizados para tomar decisões.
  19. Crie uma grande história para a sua empresa: por mais eficazes que os aplicativos assistentes se tornem em fazer recomendações, sempre recorreremos às opiniões de nossos amigos e parentes. E os melhores aplicativos assistentes incorporarão as opiniões de amigos e familiares em suas recomendações. Dê-lhes uma razão para falar sobre você, sobre sua startup, sua solução. Dê-lhes uma história a contar.
  20. Não conte apenas com o marketing de ferramenta de busca: não fique obcecado com o SEM. O futuro é o SAM – marketing de busca e ação (search-and-act). E lembre-se de que o aplicativo assistente muitas vezes operará no fundo do funil. As pessoas ainda precisarão de um estímulo para buscar uma recomendação ou dar uma instrução.

 

Os segredos do Google

 

Acreditamos que você como empreendedor, até possa conhecer e talvez já aplicar em seu negócio algumas dessas regras de marketing digital, no entanto, temos certeza de que, sabendo que empresas como o Google são ao mesmo tempo tão grandiosas e tão simples, realmente nos faz pensar que muitas vezes não é necessário “reinventar a roda” para destacar a sua startup na internet.

O que você já faz e pode ser melhorado? O que ainda não faz e deve passar a fazer? É a sua vez de ser como o Google!


E você, o que pensa sobre o assunto? Gostou do artigo? Compartilhe conosco sua opinião. Não gostou? Acha que podemos melhorar? Então nos ajude a aprimorar nosso trabalho.

Siga o Startup Sorocaba no Facebook e cadastre-se para receber nossa newsletter e para ser informado sobre todas as novidades.

Compartilhe:

Bacharel em Administração com ênfase em Marketing, especialista em Marketing (MBA em Vendas & Trade Marketing) com larga experiência, atuando no desenvolvimento de marcas, produtos e serviços, gerenciamento de projetos offline e projetos digitais. Presta consultoria na área de marketing, marketing digital e inovação, lecionando como professora convidada em cursos de graduação e MBA. Atuou como BizDev e Curadora de Projetos na Associação Brasileira de Startups (ABStartups) participando diretamente das edições do programa de acesso ao mercado Pitch Corporate (nas verticais Exportação, Educação, in-company), Pitch Gov SP, primeiro programa da América Latina em parceria com o Governo do Estado de São Paulo e da Conferência Anual de Startups e Empreendedorismo (CASE), maior evento da América Latina neste segmento. Atualmente é Sub - Coordenadora do Comitê de Comunidades também na Associação Brasileira de Startups (ABStartups). Sócia da 4 Legacy Ventures, fundadora do Startup Sorocaba e empreendedora digital, já criou inúmeros projetos digitais e contribuiu para o desenvolvimento de outros, tendo sido também parte da equipe de algumas startups. É uma das organizadoras do Google Business Group Sorocaba, atuando diretamente como manager do Google Business Group Women, além de embaixadora de alguns projetos nacionais e internacionais na área de empreendedorismo e tecnologia (como o Technovation Challenge). Já desenvolveu atividades na Campus Party 2015, ministrou palestras e cursos sobre empreendedorismo, empreendedorismo digital e startups. Foi curadora da arena “Tech4Teens” na Virada Empreendedora 2016, mentora convidada do Comitê Acelera da FIESP, Inovativa e de programas voltados para startups onde também já integrou bancas de jurados, avaliando projetos inovadores. É Community Manager da Techstars (uma das maiores aceleradoras do mundo) e Membro do Comitê da Rede Global de Empreendedorismo, atuando como uma das líderes locais em Sorocaba. Autora de dois livros pela Câmara Brasileira do Jovem Escritor, poetisa e aventureira nas horas vagas.