Você alguma vez já se perguntou quantos bugs os seus clientes encontram quando estão usando o seu produto? A resposta que vem de imediato é: NENHUM. Pois saiba que você está enganado! E, o primeiro passo para a qualidade, é admitir isso! Sim, o seu software ou MVP que está rodando no cliente tem bugs (apesar de você ser o melhor programdor do mundo)! Podem ser bugs que não impactam muito  e, até outros que sejam decisivos para o usuário a ponto de deixarem de usar seu software por causa disso.  É, qualidade importa e você não imagina quanto!

 

No post sobre Qualidade destacamos a dificuldade de definir e entender o conceito geral por trás dela mas, principalmente, que ela está diretamente ligada ao que o seu cliente deseja e sente. Então qual é o seu foco quando o assunto é qualidade?! O seu cliente! E como começar a medí-la?! Com certeza através dele!!! E como alguém que já tem um produto pronto pode começar a entender o impacto dessas mudanças no seu cliente final? Veja algumas dicas abaixo:

Estabeleça um Canal de Comunicação com seus Clientes

“Como posso fazer isso?”

Para conseguir entender melhor o impacto dessas mudanças o empreendedor deve estabelecer um bom canal de comunicação com o seu cliente para que ele possa reportar problemas e/ou sugestões e depois disso, transformá-las em requisitos e/ou pontos de melhoria para o seu software! 

Muitas pessoas pensam que no caso de disponibilizarem esse tipo de link de comunicação pode denigrir a imagem de seu produto já que estarão “assumindo” que seus produtos são suscetíveis a falhas o que pode afastar o cliente. Mas tudo depende da forma como você vende esta iniciativa. Empresas como Google, Apple e Facebook fazem isso e nem por isso alguém deixou de usar o Gmail, iPhone e o próprio Facebook!

No Gmail, por exemplo, antigamente tinha a opção para denunciar bug que hoje foi alterada para “Enviar Comentários”! Nunca viu essa opção no seu Gmail? Então vá em Configurações que verá!

No Facebook para dispositivos móveis também é muito fácil de encontrar esta opção de forma bem explícita. No final da barra de controle que fica no lado esquerdo você consegue ver claramente um “Denunciar um Problema”.

  

 

Já a Apple disponibiliza um site para que os desenvolvedores possam reportar bugs que encontraram no iOS. Além disso, o maps quando foi liberado cheio de bugs possuia uma opção para poder enviá-los para a apple. 

 

Venda esse canal de comunicação como algo positivo

Para esta ideia não ser mal interpretada pelo seu cliente é importante que você pense em como irá “vendê-la” para eles. Por isso, se o seu público alvo for de pessoas que não entendem nada de software, então não faz muito sentido usar frase com palavras como “bugs”, “problemas”, “defeitos”, dentre outras. Neste caso é aconselhavel seguir a linha do Gmail com um “Enviar Comentários”. Com certeza neste caso o seu filtro deverá ser melhor já que poderão vir tanto críticas quanto elogios ou qualquer outro tipo de mensagem, mas é de extrema importância manter este canal de comunicação.

Analise e registre as informações coletadas

Depois de estabelecer esta comunicação, seja na própria ferramenta, no site da sua empresa, no facebook ou em qualquer outro lugar, você deve começar a registrar essas informações e analisá-las. Às vezes um problema diagnosticado pelo cliente pode ser somente uma dificuldade na utilização da ferramenta, por exemplo. Esse tipo de informação muitas vezes pode ser descartada diretamente sem uma prévia análise, mas o que você não percebe é que fazendo isso pode estar jogando fora a oportunidade de melhorar o seu produto e consequentemente conseguir mais clientes.

Defina um padrão de qualidade para sua empresa

É extremamente importante analisar e entender o problema/sugestão apontada pelo seu cliente e principalmente documentá-las para que sejam sempre consultadas. A partir desta informação é possível entender o padrão de qualidade do seu cliente e trabalhar para que a sua ferramenta fique cada vez melhor para ele! 

O padrão de qualidade deve ser medido ponta-a-ponta desde o feedback dos seus clientes, índice de uso da ferramenta até a cobertura dos testes. Linkando esses fatores é possível entender até que ponto os seus clientes estão dispostos a conviver com alguns bugs ou não. Entendendo como esses fatores se relacionam trará um grande benefício para a sua startup, e principalmente,  quando outras soluções semelhantes a sua surgirem no mercado. 

Ao entender e definir o padrão de qualidade, ele deve ser o mesmo para a sua empresa, ou seja, conforme você for trabalhando com um processo de desenvolvimento um pouco mais estruturado, será possível perceber que a qualidade final foi impactada pelas boas práticas adotadas durante todo o ciclo de desenvolvimento. E, quando esta qualidade atingir o patamar ideal para a sua empresa é possível identificar que qualquer valor abaixo dele será considerado ruim.

Existem outras formas de conseguir identificar erros encontrados no seu software depois que ele foi liberado para o cliente. A mais comum delas é o relatório de uso gerado automaticamente pela ferramenta quando ocorre um problema e é enviado para a empresa desenvolvedora. Esta também é uma ótima prática que deve ser associada ao link de comunicação. Mas caso tenha que decidir qual das duas prefere usar primeiro, opte pela informação direto do seu cliente. Desta forma a sua empresa terá mais do que um ponto específico diagnosticado, podendo até inserir funcionalidades diferentes que não foram pensadas anteriormente devido a um feedback.


E você, o que pensa sobre o assunto? Gostou do artigo? Compartilhe conosco sua opinião. Não gostou? Acha que podemos melhorar? Então nos ajude a aprimorar nosso trabalho.

Siga o Startup Sorocaba no Facebook e cadastre-se para receber nossa newsletter e para ser informado sobre todas as novidades.
Compartilhe: